Wasp Network Rede de Espiões

 

Wasp Network: Rede de Espiões

 

MFC Resenha

 


Conhecido pela minissérie Carlos (2010), a qual retrata o terrorista conhecido como Carlos, O Chacal, o cineasta francês Olivier Assayas retorna às telonas com o filme Wasp Network: Rede de Espiões (2019), baseado no livro Os Últimos Soldados da Guerra Fria do autor Fernando Morais. O filme teve sua estreia mundial no Festival de Veneza em 2019 e foi posteriormente lançado na Netflix em junho de 2020.

 

Baseado em eventos reais, Wasp Network nos permite espiar a organização de uma das redes de espiões mais notórias dos anos 90 e sua operação de infiltrados para prevenir ataques terroristas em Cuba. O filme conta com a participação de Édgar Ramírez como René González e Penélope Cruz como Olga Salanueva-González, sua esposa; Wagner Moura como Juan Pablo Roque, Ana de Armas como Ana Margarita Martínez e Gael García Bernal como Gerardo Hernández, também conhecido como Manuel Viramontez.

 

 

Veja nossa resenha sobre “The Last Days of American Crime” aqui

 

 

Após trabalharem juntos na minissérie Carlos, Olivier Assayas e Édgar Ramírez se reencontram em Wasp Network e a química entre a dupla é inegável. Entretanto, a produção tenta contar muito em pouco tempo, o que prejudica a narração da história para dar espaço aos eventos reais.

 

Embora tenha tido um bom começo ao focar na família e no personagem de Édgar Ramírez, o filme vai adicionando constantemente novos personagens e conflitos. Os interesses e intenções de cada personagem não ficam claros, tornando o filme confuso e extenso. A performance de Penélope Cruz se destaca entre os poucos aspectos positivos do longa, que recebeu fortes críticas por, supostamente, contar uma história polarizada e propagandista.

 

 

Veja nossa resenha sobre “Capone” aqui

 

 

Pode deixar seu comentário aqui:

Deje su respuesta

Seu email não será publicado. Campos requeridos marcados *