Os Melhores Filmes de Chadwick Boseman

 

Os Melhores Filmes de Chadwick Boseman

 

MFC Playlist

 


No dia 28 de agosto fomos chocados e abatidos pela notícia da partida de Chadwick Boseman. Os seus papéis marcantes nos filmes e a sua representação transcendental da cultura afro-americana, incluindo a sua famosa interpretação do Pantera Negra, inegavelmente deixaram uma marca pela qual ele sempre será lembrado.

 

Tendo isso em conta, criamos essa MFC Playlist para relembrar Chadwick Boseman.

 

 

Pantera Negra (2018)

Título original: Black Panther

 

Pantera Negra

 

Depois de introduzir T’Challa em Capitão América: Guerra Civil (2016) Chadwick Boseman teve a oportunidade de estrelar Pantera Negra e contar a história do primeiro super-herói afro-americano a ter o papel principal em um filme do Universo Cinematográfico Marvel.

 

Depois de retornar para Wakanda o rei da nação africana deve assumir o seu papel de regente. No entanto, surge uma ameaça que questiona a legitimidade do seu poder: Killmonger (Michael B. Jordan) tenta revelar os segredos de Wakanda para iniciar uma guerra em prol do seu povo. Por consequência disso se inicia uma batalha e as crenças e o próprio passado do Pantera Negra são questionados.

 

O diretor Ryan Coogler já havia mostrado em Creed – Nascido para Lutar (2015) o seu talento para contar histórias sobre a origem dos seus personagens, e apesar do Pantera Negra já ter feito a sua aparição no passado, nessa ocasião temos a oportunidade de conhecer o protagonista mais de perto. Chadwick Boseman lidera um elenco brilhante que inclui Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o e Angela Bassett, entre outros.

 

O filme arrecadou em torno de 700 milhões de dólares e se tornou o primeiro filme da Marvel a ser indicado ao prêmio de Melhor Filme, no Oscar de 2019. Uma caracterização vibrante e uma trilha sonora vencedora do Prêmio da Academia são os toques finais desse filme cheio de ação e de aventura que é obrigatório assistir para homenagear esse querido herói.

 

 

Crime sem Saída (2019)

Título original: 21 Bridges

 

Crime sem Saída

 

Neste suspense policial Chadwick Boseman interpreta um policial que foi levado pelo seu passado a se tornar um justiceiro rigoroso depois que o seu pai foi assassinado há 19 anos enquanto ele estava a serviço. Após um crime, para conseguir prender os responsáveis, ele é forçado a correr contra o tempo quando todas as 21 pontes de Manhattan são fechadas por uma medida policial sem precedentes.

 

O diretor Brian Kirk nos apresenta uma história de detetive produzida por Joe e Anthony Russo, que já nos haviam trazido Vingadores: Guerra Infinita (2018) e Vingadores: Ultimato (2019). Tendo um elenco sólido constituído por J. K. Simmons, Sienna Miller, Stephan James e Taylor Kitsch, dessa vez o filme possui um enredo sombrio que, apesar de não ser uma obra prima, satisfaz os fãs do gênero que também têm a oportunidade de ver Chadwick Boseman representando o último sopro de justiça em uma cidade destruída pela corrupção e pelo crime.

 

 

42 – A História de uma Lenda (2013)

Título original: 42

 

42 - A História de uma Lenda

 

Esse filme, feito para os amantes dos esportes, conta através do beisebol a história de Jackie Robinson, o primeiro afro-americano a jogar nas ligas principais dos Estados Unidos. Chadwick Boseman interpreta um atleta contratado pelo dono dos Brooklyn Dodgers (Harrison Ford) para ganhar um campeonato. No entanto, Robinson não só terá que provar que ele é melhor do que os seus adversários em campo, mas também terá que lutar contra o racismo e o preconceito em uma época que não era comum ver um negro jogando nas ligas principais.

 

Mais uma vez Chadwick Boseman se destaca, agora representando um dos esportes mais populares dos Estados Unidos. O Beisebol já trouxe filmes memoráveis como Um Homem Fora de Série(1984) e Campo de Sonhos (1989) mas, nessa ocasião, o diretor e roteirista Brian Helgeland faz o ator brilhar junto do genial Harrison Ford. Apesar desse filme às vezes se utilizar de recursos melodramáticos e não se concentrar em questões mais profundas, ele explora bastante as motivações de alguém que contribuiu de maneira significativa para a história dos esportes. Além disso, para aqueles que procuram coincidências entre a vida real e os filmes, talvez o destino quem decidiu que Chadwick nos deixasse no dia conhecido como “O Dia de Jackie Robinson.”

 

 

Get on Up – A História de James Brown (2014)

Título original: Get on Up

 

Get on Up - A História de James Brown

 

Sem dúvidas o papel de Chadwick Boseman em Get on Up é a melhor performance da sua carreira. O pai do soul veio à vida com os movimentos, o carisma e performances que somente Chadwick conseguiria realizar na frente da câmera. Nesse musical biográfico podemos acompanhar James Brown durante a sua carreira turbulenta e de sucesso. Não só vemos as suas apresentações ao vivo, mas também conhecemos o contexto musical que o levou a dividir o palco com os Rolling Stones e a se apresentar no Vietnã durante a guerra.

 

Graças ao vestuário e à maquiagem impecável, Chadwick Boseman faz a audiência se esquecer de quem eles realmente estão assistindo. Nesse filme podemos ver o alcance da sua atuação demonstrada em um personagem muito mais histriônico e controverso comparado aos outros papéis que ele já havia interpretado. A reprodução das danças e dos movimentos que Chadwick aprendeu para a ocasião deram a ele pelo menos uma indicação ao Oscar. No entanto, a Academia decidiu ignorar essa performance diferente e especial. Octavia Spencer, Viola Davis, Craig Robinson e Dan Aykroyd fazem parte do elenco sólido que irá encorajar qualquer um a se aprofundar na vida de James Brown e conhecer um pouco mais sobre esse artista realmente talentoso.

 

 

Marshall: Igualdade e Justiça (2017)

Título original: Marshall

 

Marshall Igualdade e Justiça

 

Nesse filme vemos Chadwick Boseman estrelando outra biografia, interpretando Thurgood Marshall, o primeiro juiz afro-americano da Suprema Corte. O filme cobre um dos casos mais importantes de Thurgood em defesa dos negros acusados injustamente, onde ele precisa defender Joseph Spell (Sterling K. Brown), um motorista acusado de ter estuprado a sua chefe branca. Ao lado de Thurgood está Sam Friedman (Josh Gad), um advogado inexperiente que deve esquecer os seus preconceitos para colaborar com o advogado afro-americano para conseguir trazer a justiça de volta para o tribunal de Bridgeport.

 

Depois de 42 – A História de uma Lenda (2013) e Get on Up – A História de James Brown (2014), Boseman, no seu terceiro papel interpretando um personagem real, entrega uma performance estimulante e descontraída. Marshall: Igualdade e Justiça é um drama de tribunal que toca em assuntos como a segregação e a injustiça contra os negros que precisam enfrentar júris arbitrários. Esse filme não tem o mesmo peso de O Sol é para Todos (1962) ou o ritmo de Tempo de matar (1996), mas retrata um Boseman mais profundo e sutil que está disposta a lutar pelos direitos individuais dos outros.

 

 

Pode deixar seu comentário aqui:

Deje su respuesta

Seu email não será publicado. Campos requeridos marcados *