X-Men: Fênix Negra

 

MFC Resenha

 


 

Os X-men retornaram às telonas com X-Men: Fênix Negra (2019), último filme dos mutantes produzido pela Fox.

 

O filme foi dirigido por Simon Kinberg, que estreia na função de diretor, mas que já tinha trabalhado como roteirista em X-Men: O Confronto Final (Brett Ratner, 2006), X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido (Bryan Singer, 2014) e X-Men: Apocalipse (Bryan Singer, 2016).

 

Fênix Negra conta a história de Jean Gray, interpretada por Shopie Turner, sua relação com uma energia espacial conhecida como Força Fênix e a reação dos X-men contra a grande ameaça que isso representa para os mutantes.

 

Mesmo com um elenco maravilhoso, Fênix Negra deixou muito a desejar. O roteiro e a direção sofreram inúmeras edições e correções ao longo da produção, o que é bem evidente no resultado final do filme. As cenas de ação são confusas e o diálogos tendem a ser meramente explicativos, resultando em algo superficial e entediante.

 

Apesar de ser o último filme da franquia X-men sob o comando da Fox, Fênix Negra não parece ter encerrado os arcos das histórias que começaram em 2000 com o primeiro filme dos X-men. Esperamos que a franquia tenha um futuro melhor nas mãos da Marvel Studios, que planeja incluir os mutantes no seu universo cinematográfico em breve.

 

 

Saiba tudo sobre a Fase Quatro da Marvel Studios aqui

 

 

 

Pode deixar seu comentário aqui:

Deje su respuesta

Seu email não será publicado. Campos requeridos marcados *