Tolkien

 

MFC Resenha

 


 

Fãs de O Senhor dos Anéis foram presenteados com o lançamento de Tolkien (2019), o primeiro filme biográfico sobre a vida do autor britânico J. R. R. Tolkien, famoso por ter escrito uma das sagas literárias mais populares da história.

 

Tolkien, dirigido por Dome Karukoski, conta com a performance de Nicholas Hoult no papel de J. R. R. Tolkien e Lily Collins no papel de sua esposa, Edith Bratt. O filme relata parte da vida do escritor, focando na sua infância, nos estudos acadêmicos e suas experiências como soldado durante a Primeira Guerra Mundial, assim como a história do seu relacionamento com a pessoa que seria a sua esposa pelo resto da vida.

 

De forma inesperada, o filme se distancia do processo criativo de O Hobbit e da Terra Média para explorar a história de Tolkien de forma mais pessoal, expandindo a formação e as experiências de um jovem que queria mudar o mundo através da sua arte.

 

Tolkien mergulha na relação que o autor tem com o amor, amizade e natureza, noções fundamentais para o desenvolvimento de sua identidade e a qual, posteriormente, se tornaria o espírito do seu trabalho. Os eventos que ele viveu durante a guerra são apresentados de uma forma quase onírica, criando cenas com cargas simbólicas e paralelismo com os momentos sombrios de O Senhor dos Anéis.

 

Apesar de ser criticado por não apresentar uma nova perspectiva sobre a sua vida, por ignorar a importância da fé católica de Tolkien e por manipular certos fragmentos da história real para criar momentos mais dramáticos, o filme resulta em uma biografia bem-feita e o testemunho fílmico da vida de um autor cujo trabalho será para sempre lembrado.

 

 

Pode deixar seu comentário aqui:

Deje su respuesta

Seu email não será publicado. Campos requeridos marcados *