Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile

 

MFC Resenha

 


 

Zac Efron interpreta Ted Bundy em Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile (2019), o novo filme da Netflix.

 

Dirigido por Joe Berlinger, Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile conta a história do serial killer Ted Bundy, culpado de mais de 30 sequestros, estupros e homicídios no Estados Unidos, entre 1974 e 1978. O roteiro foi adaptado do livro The Phantom Prince: My Life with Ted Bundy, escrito pela ex-namorada de Bundy, Elizabeth Kendall.

 

O elenco é formado por Zac Efron, no papel do assassino, Lily Collins como Elizabeth Kendall, sua namorada, e John Malkovich como Edward Cowart, o juiz do último julgamento de Bundy.

 

Joe Berlinger, que dirigiu previamente a série documental Conversando com um serial killer: Ted Bundy (2019), também da Netflix, provou ter um bom manuseio com a história de Bundy. Em Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile, Berlinger se aprofunda no relacionamento entre Bundy e Elizabeth Kendall e na habilidade do assassino em ganhar a confiança das pessoas.

 

O filme aborda a história de Ted Bundy em uma perspectiva nunca antes explorada. Enquanto outros trabalhos focavam em mostrar os delitos e as atrocidades cometidas por Bundy, em Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile vemos a história sob o ponto de vista da Elizabeth Kendall, sua ex-namorada, vítima do carisma e dos truques emocionais que fizeram de Bundy uma pessoa altamente perigosa.

 

A performance de Zac Efron se destaca de tão incrível. Ele conseguiu capturar a essência e as peculiaridades da personalidade de Ted Bundy com uma precisão surpreendente.

 

Embora alguns críticos afirmam que o filme não se aprofunda na crueldade das ações de Bundy, Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile foge desta linha narrativa para perscrutar os efeitos que a sua personalidade causava no público daquela época. Esta nova perspectiva nos permite aproximar da sensação que muitas pessoas sentiram durante os julgamentos de Bundy, enganados pela sua personalidade absorvente, causando dúvida quanto à sua culpabilidade.

 

Em resumo, Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile resultou num filme com riqueza narrativa, ideal se acompanhado pelo documentário do mesmo diretor, para uma compreensão mais ampla da história de um dos criminosos mais notórios dos Estados Unidos.

 

 

Pode deixar seu comentário aqui:

Deje su respuesta

Seu email não será publicado. Campos requeridos marcados *